sábado, 7 de junho de 2008

FINALMENTE !!!

Como todos sabem, aqui na RUUULAAA não se diz que se gosta mais de mato ou estrada. É completamente diferente. Gostamos de pedalar e do bom que este desporto nos pode oferecer e ponto! Sabemos que o btt nestes últimos tempos cresceu de uma forma louca, talvez demais, chegando-se a perder muito o espírito "da coisa", mas o ciclismo de estrada lá vai continuando. É pena que apenas se fale dele pelas piores razões. Mas é o país em que vivemos. E até agora, nunca tínhamos uma revista que nos deixa-se acompanhar. No que toca á imprensa, o ciclismo de estrada está praticamente morto. Temos uma edição ou outra, mas... Finalmente, desde o início da semana, apareceu-nos isto... CICLISMO A FUNDO. Finalmente !!! Gostamos da revista, nota-se que está um pouco "verde", mas é a primeira edição. Vamos lá ver por quanto tempo a iremos ver por essas papelarias á venda........

E falando nas coisas más do ciclismo... Bttt neste caso, é triste, muito triste, ou de lamentar, que a esta hora esteja a decorrer uma das provas mais duras, ou a mais dura, em Btt e ninguém fale de nada senão no Euro. É de lamentar mesmo amigos. E para ver como anda este desporto, os nossos amigos João Marinho e José Silva, Fizeram o ano passa do Trans Alp, e deram-nos um grande orgulho, o José Silva, perdeu o segundo lugar no nacional por batota, coisa de lamentar, este ano fizeram o que nunca nenum português conseguiu no Cape Epic, a mais dura prova de btt, e em agosto, no TransRockies, estão a ponderar não ir.... POR FALTA DE PATROCINADORES! Só mesmo no nosso país amigos.

2 comentários:

NO FLATS disse...

É sempre de louvar estas iniciativas. Eu apesar de estar mais virado para o mato, não dispenso as minhas voltinhas pela estrada. E alem disso como fã que sou do ciclismo gosto de estar informado. Só é pena serem edições semestrais. Vamos ver como correm as coisas.

um grande abraço

Anónimo disse...

Fiquei desiludido. Este número é fraquinho. Não chega aos calcanhares do Jornal de Ciclismo, que tem muito mais actualidade e está mais bem escrito.